quarta-feira, 2 de novembro de 2016

PRÓS E CONTRAS DO USO DA TORTA DE MAMONA

A torta de mamona é um dos adubos mais baratos que podemos encontrar e garante bons resultados, rica em Nitrogênio.
Ela tem que se molhada antes, pois isso provoca uma transformação química do Nitrogênio que se transforma numa forma mais facilmente absorvível pelas plantas. Quando se coloca a torta de mamona sem ter sido molhada antes ela forma uma crosta impermeável sobe o substrato prejudicando a aeração das raízes. Também deve ser colocado afastado da planta para evitar queimaduras.
 A planta deve ser bem hidratada para que não se queime. Também deve ser tomado muito cuidado com a procedência da torta de mamona, pois algumas têm vindo com pequenas larvas que comem as raízes das plantas ou também estão vindo rançosas. Com este sistema eu tenho conseguido plantas limpas e sem doença.
Pesquisando sobre adubos Macro, Micros e oque tem no mercado de adubo orgânico, me deparei com uma declaração do Roland Brooks Cooke - Eng.º agrônomo, proprietário da Orchidcastle, de Petrópolis - RJ
Especificamente com relação ao adubo orgânico à base de mamona (aprox. 5% N), eu já vi inúmeros problemas relacionados ao seu uso,  principalmente em grande dosagem (como parece ter sido o caso).  Em um grande orquidário comercial da região serrana do RJ, surgiu um problema crônico de morte de brotação, de forma repetida, até a morte das plantas. Não sei se descobriram a causa do problema, que pode ter sido bactéria, fungo, intoxicação ou um monte de coisas.  Mas, eu fiquei com a pulga atrás da orelha, pois eles usam (ou usavam) mamona em grande quantidade. Chegava a formar uma crosta impermeável na superfície do substrato. Ocorria morte de raízesalém de atração de pragas em quantidade: lesmas, caramujos, mosca branca… 
Bem, em minha opinião, um dos fatores que ocorre é que existem diversas marcas, e qualidades, da torta de mamona. Este produto é o resíduo do processo de extração  do óleo de rícino da semente da mamona. Quando a extração é  puramente mecânica (prensagem), pode sobrar um pouco do óleo na  torta. Mas, se não me engano, além da prensagem, é utilizado um solvente orgânico tipo benzeno para maximizar o “yield” de óleo. Aí é que porca torce o rabo – se sobrar resíduo deste solvente, isso pode ser extremamente tóxico para as plantas – existe histórico de perda de coleções inteiras nos EUA, por intoxicação com o preservante da madeira usada na construção (eles não tem massaranduba, só pinho, hehehe).

Outro fator a ser considerado: a mamona, como todo adubo orgânico, 
libera nitrogênio de forma constante, durante meses. Mas as 
Cattleyas bifoliadas não toleram bem adubação durante o período de 
descanso. Pode ser que haja um aumento do teor de nitratos e 
nitritos, acima do suportável pela planta, nessa época.

Outro fator que me incomoda muito: como moro em apartamento, uso a torta de mamona junto com a farinha de osso em trouxinhas, que são colocadas no vaso, porém com o passar do tempo, começam a aparecer várias mosquinhas... além das "mariposinhas" que surgem dentro do recipiente onde guardo a torta de mamona.


Nenhum comentário:

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *