quarta-feira, 16 de agosto de 2017

ADUBO CASEIRO PARA FLORAÇÃO

Este adubo caseiro é rico em Fósforo ( o P do conhecido NPK)


Como sabem, o Fósforo é o elemento químico que auxilia na floração das orquídeas, então vamos aprender uma receita simples, para fazer em casa.

Ingredientes:
- 1 1/2 de água
- 350g de cascas de banana maduras ( quanto mais pintinhas pretas na casca, melhor)
- 1 rama de canela em pau
- 100 ml de água de coco natural ( não de caixinha)
- 1 col de sopa de mel

Preparo:
Colocar a água para ferver. Quando começar as primeiras bolhas, coloque o mel e a água de coco.
Após dissolver o mel, coloque a canela.
Quando começar a ferver acrescente as cascas de banana. 
Tampe e deixe por 10 min cozinhando.

Passados os 10 min, coe e deixe esfriar.

Coloque a solução em uma garrafa pet de 2 litros e complete com água gelada.

USO:

- 1/2 copo do adubo para 1 copo de água para diluir.

Aplique borrifando no substrato, previamente úmido.

Guarde o adubo na sombra.

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

ESPATAS SECAS NAS ORQUÍDEAS

CORTAR OU NÃO CORTAR?

Às vezes a espata nasce vigorosa e saudável, cresce segundo os padrões esperados, prenunciando lindas flores. Mas, inexplicavelmente, de repente, se torna amarela e seca. 

O que fazer?

Você não deve cortá-la!



Espere chegar a próxima estação das flores e, quando a planta começar a por novas espatas, dê um pequeno corte, na pontinha da espata seca. 

Dado um corte no ápice da espata

A possibilidade de surgirem botões é muito grande, considerando-se que a espata secou sem florir, no ano anterior.


Algumas orquídeas florescem de espata verde, outras de espata seca, assim como podem realmente não vir flores.

 Esta está indo para o 2.º ano com a mesma espata.

Espata se formando.

E também podem florescer direto com botão saindo da folha na mesma planta.

Não mexer nas espatas secas é a grande dica!

Vocês podem fazer um "ultrassom" como diz, uma amiga minha e ver se ela está formando botões. Para isso, coloque a espata contra a luz e você verá se está formando ou a espata esta vazia.
Cattleya Forbesii - Cultivo Tati Rodrigues

Quanto aos botões que muitas vezes abortam, pode acontecer por água demais, água de menos, adubo, doença, stress, etc.

Segue abaixo uma lista de algumas espécies de Cattleyas que costumam ser diferentes:

Cattleya Guttata: floresce de espata secas.

Cattleya Amethistoglossa: na grande maioria floresce de espata bem seca.

Cattleya Percivaliana : floresce c/ espata verde ,mas podendo florescer c/ espata seca em alguns casos.


COMO PREVENIR AO ATAQUE DE PRAGAS E DOENÇAS NAS ORQUÍDEAS

10 DICAS PARA PREVENIR O ATAQUE DE PRAGAS E EVITAR DOENÇAS.



Siga estas dicas e se livre da possível ameaça de inquilinos indesejáveis e/ou doenças:

1 - Mantenha o local de cultivo sempre limpo e arejado:
     Em um dia de sol, retire os vasos do lugar e proceda uma boa limpeza em prateleiras usando água e sabão. Você pode aproveitar e borrifar óleo de Neem nas prateleiras.

2 - Use tesoura esterilizada;
     Basta colocar a lâmina da tesoura no fogo, até ele ficar avermelhada. Deixe esfriar para poder usar.
     Você deve repetir entre uma planta e outra.
Você pode usar isqueiro, maçarico ou no fogão

3 - Não reutilize vasos sem prévia higienização.

    Os vasos a serem usados devem estar limpos com água e sabão;


4 - Verifique sempre o estado do vaso.
     As vezes nossas plantas apresentam algum sintoma de que estão mal, porém a causa vem do vaso!



5 - Use substratos de boa procedência e não reutilize em outro vaso;
       Você pode usar o substrato em outras plantas, que não orquídeas.

6 - Mantenha espaço entre as plantas ( pelo menos 1 palmo);

       O espaçamento evita que, caso ocorra, uma doença ou pragas, passem de uma planta a outra.




7 -  Não deixe um vaso em cima do outro!

      Se deixar, quando regar o de cima, e este tiver algum problema, passará para o vaso de baixo.
Disposição correta dos vasos

8 - Ao dispor suas plantas, observe a incidência da luminosidade (as que precisam menos luz e as que necessitam mais), dispondo as maiores para trás e as menores para frente em direção à luz.
Foto: Sergio Oyama Jr

9 - Aprenda a observar suas plantas minuciosamente, sempre. 

10 - Cuidado ao manusear suas plantas, evitando danificar folhas, hastes e raízes.
        Caso isso venha acontecer, haja rapidamente, evitando deixar "uma porta aberta" para a entrada de microrganismos.

Isso aconteceu comigo! Na verdade não sei como ocorreu, mas encontrei a haste da minha Phalaenopsis quebrada parcialmente. 
Cultivo Tati Rodrigues 




Fotos: as fotos não mencionadas o autor, são públicas, retiradas do Google

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

CUIDADOS AO COMPRAR ORQUÍDEAS E PRODUTOS PELA INTERNET

COMPRAS ON LINE É GARANTIDA?


Dicas e cuidados na hora de comprar pela internet plantas, sementes, produtos em geral para orquídeas:


Os perigos em realizar uma compra online aumentam proporcionalmente ao crescimento do comércio eletrônico, empresas que vendiam apenas em comércios locais investem neste setor, mas nem sempre estão preparadas para a possível demanda, não possuem sistema de SAC eficiente, profissionais capacitados, entre outros problemas operacionais.

Apesar da vasta quantidade de empresas sérias e capacitadas no mercado, outro 
fator que gera insegurança é a facilidade em criar um comércio eletrônico, o órgão competente não possui controle sobre isso e existem inúmeras empresas fantasmas ilegalmente constituídas ou mesmo sem endereço físico.

Por estes motivos precisamos tomar alguns cuidados antes de realizar a compra:

Devemos pesquisar sobre a empresa e garantir que é um site confiável e honesto, se não houver esta preocupação, a sua compra pode se tornar um pesadelo, portanto siga essas dicas e compre tranquilidade.

1 - Buscar informações sobre o vendedor, verificando se há reclamações no cadastro do Procon de seu Estado ou Município, e, ainda, coletando referências com amigos ou grupos;

2 -  Verificar qual o endereço físico do fornecedor e se existe algum telefone ou e-mail para esclarecimento de eventuais dúvidas.

3 - Verificar os procedimentos para reclamação, devolução do produto, prazo para entrega, etc;

4 - Verificar as medidas que o site fornecedor adota para garantir que a orquídea comprada seja a que seja entregue (T2, T3, T4, pré adulta (NBS) ou adulta (BS)).

Os tamanhos podem variar de vendedor para vendedor

5 - Não fornecer informações pessoais desnecessárias para realização da compra;

6 - Guardar todos os dados da compra, como nome do site do lugar ou pessoa, itens adquiridos, valor pago e forma de pagamento, numero de protocolo da compra ou do pedido, etc;

7 -  Guardar em meio eletrônico ou mesmo impresso a confirmação do pedido, e-mails trocados com o fornecedor que comprove a compra e suas condições;

8 - Verificar se há despesas com fretes e taxas adicionais, bem como o prazo de entrega da mercadoria ou execução do serviço;

9 - Identificar o endereço físico da empresa e seus dados cadastrais, como CNPJ – Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica. O consumidor pode checar os dados cadastrais da empresa acessando www.registro.br;

10 - Exigir Nota Fiscal;

11 - Imprimir o contrato firmado ou arquivar em meio digital seguro que permita uma futura impressão.

AGORA VAMOS FALAR DE UM ASSUNTO TAMBÉM SÉRIO!

Compras de sementes...

Você já deve ter visto em vários lugares a venda de sementes como:

10 Sementes de orquídeas Raras
R$ 12,90 de....

ou

100 Sementes de orquídea Dendrobium - Com garantia
R$ 11,99 de...


Realmente é uma tentação, mas que pode se tornar uma dor de cabeça!

Vamos entender o por que!

Você sabe de onde vem as sementes?

Após uma flor ser polinizada, começa a formação da cápsula.



Depois que a cápsula "amadurecer" ela secará e abrirá sozinha, liberando seu conteúdo para a natureza.

Este "pózinho" branco que vocês veem na foto acima, nada mais é que milhões de "sementes" da orquídea!

E o que vemos na internet?



Saliento que existem pessoas altamente responsáveis que desenvolvem através da germinação in vitro, obtendo os tão conhecidos seedlings (plantinhas).

 
 

Mas, não é só com plantas que vemos esta "enganação"... Outro dia me deparei com a seguinte situação...
Vejamos, se cada um tem 50 gramas, os 3 juntos dariam 150 gramas, correto?

Porém, vejam o que achei em um site:
Cada adubo, contendo 500 gramas, sai por apenas R$15,00!!!!!
Ou seja, com os mesmos R$ 50,00 que você gastaria comprando 150 gramas, você poderia estar comprando mais de 1 quilo de adubo!

Tudo bem! Eu sei que você deve estar pensando que mais de 1 quilo é muito para você, não é? Mas, porque não conversar com seus amigos que também cultivam orquídeas, a compararem e dividirem?

OBSERVAÇÃO: Com esta publicação estou apenas alertando para os cuidados que devemos ter com as compras pela internet e, não desacreditando pessoas idôneas que realizam as vendas, pois sabemos que devido aos altos custos vinculados ao comércio em geral, ficam limitados a realizarem suas vendas com poucos recursos.

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

PLAQUINHAS DE IDENTIFICAÇÃO DE ORQUÍDEAS

ALÉM DE SEREM IMPORTANTES, PODEMOS CRIAR AS NOSSAS E SER ORIGINAL


Identificar sua orquídea é fundamental para garantir que está cuidando dela da forma correta, pois apesar de haver regras gerais sobre o cultivo, existem particularidades que diferem uma orquídea de outra, inclusive na forma de cultivar. 

Infelizmente não são todos os pontos de venda que se preocupam em colocar plaquinhas de identificação com o nome do gênero e da espécie que você está comprando, então descobrir isso, muitas vezes, é uma tarefa árdua.

Vocês sabiam que existem mais de 50.000 espécies de orquídeas no mundo? Imaginem não saber como cuidar delas em casa... vamos acabar cometendo muito erros...


Além do nome, eu coloco na parte da frente da plaquinha, a data que comprei e as floradas, assim saberei quando posso esperar a próxima florada e iniciar os cuidados para tal. 

Na parte de trás da plaquinha eu coloco informações de cultivo necessárias para a planta, como: luminosidade que gosta, rega, adubo, e outros.
Dados como iluminação, floração, regas, adubos

Fazendo isso, tenho em um só local todas as informações necessárias de cada planta, o que me facilita, pois com todos estes dados posso colocar a planta junto com outras que possuam as mesmas características e exigências.


Bom, agora que já sabemos a importância da identificação, vamos ver alguns modelos que poderão nos ajudar nesta tarefa.


Existem, no mercado, vários modelos que podem ser comprados, porém hoje vou mostrar modelos que podemos fazer em nossas casas.




Para quem tem habilidade manual: 
Massinha de modelar e carimbos com letras.

Vamos reciclar? Usando latas de refrigerantes de alumínio

E que tal esta com grampos de roupas?

Nem o palito de sorvete escapa!

E que tal usar os potes de margarina ou sorvete?

Você pode criar o modelo que quiser!



COMO FAZER TROUXINHA DE ADUBO PARA ORQUÍDEA

PASSO A PASSO DE COMO FAZER AS TROUXINHAS

MATERIAL NECESSÁRIO


1 - gaze ( daquelas para curativos)
2 - tesoura
3 - Adubo ( Torta de mamona e Farinha de osso, ou Bokashi)
4 - Barbante

Passo a passo:

1 - Desdobre a gaze e corte ao meio ( reserve a outra metade)





2 -  Coloque o adubo desejado.
      Nesta, usei 2 colheres de sopa de torta de mamona e 1 colher de sobremesa de farinha de osso.



3 - Abra a metade reservada, por inteiro.



4 - Coloque por cima da aberta, a que contém o adubo




5 - Junte as pontas da gaze de fora


6 - Amarre com barbate, dando o formato de trouxinha


7 - Corte os excessos, dando acabamento


8 - Faça trouxinhas de tamanhos diferentes ( reduzindo a quantidade do adubo para as menores)


COMO E ONDE USAR AS TROUXINHAS:

 Na borda do vaso 


Preso no topo do tronquinho

Lembrando que, como adubo orgânico, deve ser trocado a cada 2 meses.

quarta-feira, 2 de agosto de 2017

KEIKI DA PHALAENÓPSIS - TAL MÃE, TAL FILHO.

TAL MÃE, TAL FILHO!


Keiki é uma palavra do idioma havaiano com significado de bebe ou criança, literalmente "a pequena". 

Os keikis são mudas de orquídeas que aparecem, geralmente, na haste floral, no pseudobulbo ou na base de certas espécies.

Keikis na base

Este termo é bem conhecido no mundo da orquidofilia, pois alguns gêneros como Phalaenopsis, Epidendrum e Dendrobium, emitem keikis de maneira assexuada, sendo as novas plantas idênticas à planta mãe - Tal mãe, tal filho.

 Keiki Epidendrum
Keiki Dendrobium

De maneira natural são gerados pelo acúmulo de hormônio de crescimento em determinados pontos do caule ou da haste floral. O crescimento do Keiki pode ser induzido por exposição prolongada a altas temperaturas durante a fase final de crescimento da haste. Artificialmente,  podem ser induzidas a formar keikis pela aplicação local de produtos de uso comercial contendo o hormônio. 

Para deixar este tema mais rico, vou me ater apenas às Phalaenópsis.

O keiki é um clone exato da planta mãe, às vezes florescendo enquanto ainda está ligado à mãe.




Na Phalaenopsis, o keiki é, na verdade, uma pequena planta que cresce de um  ao longo do caule da flor. 

Nos dias quentes, é importante borrifar água sobre o keiki e suas raízes, pelo menos uma vez ao dia. Nos dias frios, pode-se alternar.

Outra maneira de ajudar nosso "Bebe" é envolver a base com sfagmo (musgo) umedecido com enraizador.



Deve-se esperar o keiki criar raízes fortes antes de separá-lo com cuidado para não quebrar as suas raízes e não machucar a planta mãe.



Para retirar o filho para plantar, no caso do Phalaenopsis o ideal é cortar a haste uns 2 cm antes e depois do keiki. Esse pedaço de dois dedos de haste, ajudará a fixar a muda no vaso.



Use sempre tesoura esterilizada (no fogo) e passe canela em pó nos cortes ( tanto da mãe como no keiki)


Se a matriz está presa em uma árvore, eu não corto o keiki da haste, apenas amarro  no tronco bem firmemente, de forma que as raízes fiquem encostadas. Em poucos meses ele começará a grudar no tronco também.

Se ele estiver em um vaso, você pode replantar só a muda ou então a mãe e o “bebê” no mesmo vaso. Aproveite para trocar o substrato!

4 meses após retirada da planta mãe.

Se optar em replantar os dois juntos, primeiro plantar a mãe, depois coloque cuidadosamente o keiki ao lado e com cuidado procure enterrar um pouco suas raízes. Se sentir que não ficou firme, faça um tutor com um palito de churrasco e amarre no pedaço haste onde está o keiki.

Em relação a adubação da, agora muda, aconselho aguardar até que tenha crescido um pouco (que teve alguma mudança desde o plantio). 

É bom ter em mente, também, que a planta utiliza muita energia para a produção e manutenção de keikis, o que pode debilitá-la e atrasar o seu ciclo de vida e floração.  

Deve-se avaliar o custo benefício em manter o keiki em crescimento na planta mãe ou elimina-lo pelo corte da haste floral ou descartá-lo da cana da planta mãe.


Gostou desta publicação?
Comente e/ou compartilhe nas redes sociais.