quinta-feira, 22 de junho de 2017

AS FOLHAS DA MINHA ORQUÍDEA ESTÃO AMARELANDO...

PORQUE ISSO OCORRE E O QUE FAZER?



Temos que avaliar todos os fatores que estão influenciando o amarelecimento das folhas.  É esta investigação que você fará, pois só você saberá identificar o que está acontecendo.


Saliento que, se apenas uma ou duas folhas ficam amarelas e são as mais antigas, não parece que tenha problemas, pois com a idade da planta é até normal que isso ocorra. Assim, a primeira causa do amarelamento é natural. Dependendo do tipo de orquídea, isso pode ocorrer ano à ano ou em alguns casos levar até 4 anos para que amarele a folha. Quando a folha estiver completamente seca, pode-se facilmente remove-la. 

O segundo motivo pode ser devido à exposição solar
Observe em que lado da planta a folha esta amarelando e verifique em que posição ela se encontra para receber mais luz. Se o lado em que está amarelando está voltado mais para a luz, pode ser este o motivo.
Veja a foto abaixo! A da esquerda recebe mais luminosidade do que a da direita.


Caso apareçam manchas nas folhas, além do amarelamento, causando queimaduras devido à exposição solar, você deverá tratar rapidamente.

Queimadura solar


O que fazer nestes casos?
Remova a planta de local ou coloque algo que filtre os raios solares, como uma cortina ou sombrite.
No caso da queimadura, deve-se limpar a área afetada e passar a pastinha de canela.

Terceiro motivo é a falta de luminosidade
Vale ressaltar, que a falta de luminosidade, também pode acarretar o amarelamento das folhas. Neste caso a folha amarela na base e cai. Esta situação pode levar a planta à morte. A falta de luminosidade tem um impacto negativo sobre a planta e você só perceberá um ou dois anos após ao início da doença, sendo as vezes muito tarde para salvar a planta.

O quarto motivo é a falta de umidade.
Regas fracas, inadequadas irão enfraquecer a planta. 
Lembre-se que o substrato deve estar ligeiramente úmido, porém não encharcado.
Excesso de umidade leva à doenças fúngicas. pois traz invasores para as raízes.
Regas regulares (para "lavar" o substrato) e borrifar levemente é o ideal. 

Quinto motivo:
Uma orquídea que fica em ambiente sem ventilação adequada terá o ar mais seco. Assim, como em ambientes com ar refrigerado. Levando as raízes secarem rapidamente. O ideal seria ter umidificadores por perto, ou uma fonte ou dispor bandejas umidificadoras em baixo dos vasos.

Cultivo Maria ELizabeth


Sexto motivo:
O vaso ficou muito pequeno para o tamanho da planta. Neste caso, você poderá dividir a planta ou colocar em um vaso 2 dedos maior ( lembre-se que em vasos muito grandes, as orquídeas gastarão muita energia para ocupar o espaço vazio, o que atrasará seu desenvolvimento), mas cuidado com as raízes (sempre molhe bem antes de mexer com a planta)


Sétimo motivo:
Falta de nutrientes ( principalmente Potássio o K do nosso NPK). Quando falta Potássio na planta, ela desenvolve um mecanismo para enviar este elemento às folhas novas, deixando as mais antigas sem ( o que leva ao amarelamento).

A falta de Nitrogênio ( o N do NPK) também leva ao amarelamento das folhas, mas não caem.

Oitavo motivo: Excesso de produtos químicos.
Muitas vezes, alguns cultivadores "exageram" em produtos químicos para que a planta se desenvolva rapidamente para poderem vender, e após alguns dias que a planta está em nossa casa, começa a enfraquecer.
Para "resolver" este problema, você deve iniciar com uma adubação homeopática, ou seja, diluir a dose do adubo a mais do que o indicado e ir aumentando com o tempo. Utilize adubo com maior concentração de Nitrogênio para incentivar novas folhas.

Nono motivo: Pragas e Deonças.
Vc poderá saber diferenciar, pois os insetos deixam uma "marca" ao atacarem a planta.
Identificar qual é o " inquilino" indesejável que está contribuindo para o amarelamento das folhas é essencial para saber o que fazer!



Se notar pontos amarelados, provavelmente sejam cochonilhas ( pontos brancos com o centro amarelos)
Se a planta toda ficou amarela, veja as raízes. Se estiverem mortas - excesso de umidade e afecções consequentes.
Se tiver pulgões,  a planta ficará desidratada antes de amarelar ( os pulgões trazem os Nematóides) Neste caso, trate primeiro os pulgões.




Décimo motivo: Mudança de local
Quando mudamos uma orquídea de lugar, ela levará tempo até se ambientar. Assim sendo, as folhas poderão cair ou mudar de cor e entrar em dormência por um longo período.
Isso, ocorre muito com as Dendrobiuns, quando se muda de um local de pouca luz para um com muita luz, e não ao contrário.
Quando for mudar sua orquídea de lugar, faça para um local semelhante, tentando manter a mesma direção e quantidade de luz.






quinta-feira, 15 de junho de 2017

SINAIS DE "PROBLEMAS" EM UMA ORQUÍDEA

COMO SABER QUE MINHA ORQUÍDEA PODE ESTAR COM ALGUM PROBLEMA?



As dicas dadas a seguir, podem e devem ser usadas também na aquisição da planta, pois se apresentar algum destes sinais é possível que você esteja comprando uma planta doente.


Uma das maiores habilidades que um colecionador de orquídeas deve desenvolver para obter sucesso no seu cultivo é a de observar as sua plantas e perceber os sinais de que pode existir algo errado como elas. 




A detecção precoce permite uma rápida intervenção sem que os sinais avancem na direção de grandes prejuízos e até a morte da planta.

1 - A cor das folhas

Normalmente nos preocupamos com o colorido das folhas quando elas ficam amareladas, mas isso não é tudo. 
Lembre-se que é normal as folhas mais antigas ficarem amarelas pelo envelhecimento natural. 
(Os demais motivos são explicados em outras postagens: falta ou excesso de adubo, excesso de luminosidade, doenças, pragas, etc)

O erro mais comum é achar lindas as plantas com folhas no colorido verde escuro. 
Muitas vezes o colecionador até elogia um cultivo em que as plantas estejam assim, mas não se engane, tem algo de errado. 


As folhas verde escuras indicam falta de luz e isso quer diz que sua planta terá dificuldades em florescer e que está mais susceptível a doenças. 

DICA: Sugiro a leitura sobre adubos:


2 - Folhas manchadas

Primeiramente tenha certeza que as manchas não são características da própria planta (como as encontradas na Oncidium Sharry Baby - mais conhecida como orquídea chocolate). 
Onc. Sharry Baby

Em algumas espécies é bem comum encontrar manchas purpuras escuras ao castanho. 

Cattleya schilleriana

Essas manchas são sempre estáveis, não progressivas e todas as folhas tem o mesmo padrão sem que as folhas necessariamente caiam. Essas pintas costumam se intensificar na medida que se aumenta a luminosidade . 


Ainda assim, manchas realmente podem indicar problemas. 



Esses problemas vão desde a picada de insetos sugadores (ácaros, thentecoris, tripes..) até a necrose causada pelo ataque de fungos ou bactérias contagio por vírus, não incomum que todas as opções estejam associadas. 

Déficit ou excesso de nutrientes também podem causar manchas características, mas se a sua adubação for balanceada essa é uma hipótese que deve ficar em segundo plano. 

Para aprofundamento da questão sugerimos a leitura dos arquivos: 


Menos comuns são as manchas por queimaduras de sol.
 


3 - Raízes mortas


Em se tratando de raízes mortas podemos ter desde a morte da ponta da raiz, até a morte da planta. 


Uma raiz saudável em crescimento apresenta a sua ponta verde (as vezes pigmentada); 


Infelizmente essa parte em crescimento é muito sensível e as vezes um simples toque, ou o balançar de uma orquídea solta do vaso é suficiente para interromper o seu crescimento. 



Outro culpado pode ser o acumulo de sais da adubação. Os sais da adubação somente devem ser dados na dose indicada, doses mais altas causarão a queima das raízes.


Defensivos usados em doses erradas também devem ser considerados.

Nematoides (pequenos vermes), lesmas, caracóis e lagartas podem devorar raízes inteiras. Crustáceos conhecidos como "tatuzinhos de jardim" podem roer as raízes e, portanto, não são bem-vindos no vaso. 



Já a morte total de uma raiz normalmente é causada pelo ataque de fungos, bactérias. 


A morte de raízes muitas vezes pode ser denunciada por plantas murchas. O excesso de água pode matar as raízes e isso explica o porque de você estar molhando a planta e ela continuar murcha. 

Lembre que o excesso de água mata mais que a falta.



4 - Folhas perfuradas ou comidas

Nesta caso a principal hipótese a ser investigada é a presença de lagartas. 

Em se tratando de plantas pequenas chegam a devora-las por inteiro sem deixar rastros. 
O maior problema é que muitas lagartas tem habito de comer somente a noite e durante o dia ficam escondidas dentro do vaso, dando a impressão de que elas ja tenham ido embora. 
Porém, o ataque pode ser de outros "inquilinos indesejáveis", como o Tentecoris, que ao chegarmos perto, se esconde em baixo da folha.



Veja mais em:


5 - Folhas e bulbos podres (apodrecidos)

Essa situação costuma ser mais grave, indicando o ataque de especies de fungos e bactérias muito agressivas. 



No entanto, esses fungos e bactérias normalmente pegam carona em fatores ambientais como a falta de ventilação, pouca luminosidade e muita umidade. Esse tipo de problema exige rápida intervenção e muitas vezes levará a morte da planta.

DICA de leitura para complementar o artigo:


sábado, 10 de junho de 2017

CALDA BORDALESA - para que serve e como fazer.

PARA QUE SERVE E COMO FAZER.




Com a queda na temperatura e chuvas constantes, o aparecimento de doenças em nossas orquídeas é bastante comum e só tratando com um bom fungicida. Porém, dependendo da região em que alguns cultivadores moram, fica difícil encontrar um bom fungicida.
Não há nada melhor para tratar nossas amadas orquídeas do que os produtos naturais, receitas caseiras.

Calda bordalesa ou mistura de Bordeaux é um fungicida agrícola tradicional, composto de sulfato de cobre (II), cal hidratada ou cal virgem e água, em simples mistura.

Os íons de cobre da mistura, afetam as enzimas dos esporos do fungo, impedindo o seu desenvolvimento.

Importantíssimo é usar a calda bordalesa preventivamente, antes das doenças fúngicas se instalarem.

DICA:
Evite abuso na quantidade - Lembre-se que a diferença entre remédio e veneno está na dosagem!

A receita que irei passar adiante, serve para a maioria das orquídeas adultas. Caso queria aplicar em mudas recomendo diluir a mistura com 50% de água.

Aplique em dias de sol, borrifando toda a planta ( alguns orquidófilos, passam a mistura com pincel, em pseudobulbos como nas Catasetum).

Após o preparo, usar a mistura em 24h, pois a mesma oxida e reaplicar em 15 dias.

As plantas já infectada, devem lavadas, retiradas as partes já contaminadas, antes da pulverização.

Obs: Se vc já tratou a planta, lavando em água corrente e sabão de coco e aplicou óleo de neem anteriormente, já pode aplicar a calda.

ATENÇÃO!

A calda pode produzir irritações na pele e mucosas, quando em contato direto com o corpo. Para pessoas sensíveis, recomendo o uso de máscara e luvas.


RECEITA:

Vc vai precisar de:

2 recipientes plásticos ( pode ser àqueles de sorvete, são muito bons).
Colher ou qualquer outro utensílio de plástico.
Peneira plástica ou um pano limpo.
5g de sulfato de cobre
5g de cal ( eu uso a cal hidratada)
2 litro de água

Modo de fazer:

Dissolver o sulfato de cobre e a cal, em recipientes separados ( dissolver cada um em 1 litro de água).
Para diluir a cal, coloque-a no recipiente plástico com um pouco de água ( 100ml) e vá misturando... vai formar uma pastinha (a este processo se chama "apagar a cal") acrescente aos poucos o restante do litro de água.


Após dissolver bem os dois produtos, coloque a mistura com o sulfato de cobre dentro do recipiente com a cal ( Não ao contrário!).

Depois é só peneirar (em uma peneira ou pano limpo)



DICA: verifique o pH após o preparo, se muito ácido, acrescente um pouco de cal. Vc pode usar um medidor de pH para isso. O pH deve ficar em torno de 8,5 a 9

         Vc pode adicionar de 5 a 10ml de detergente neutro à esta mistura para melhor aderência da calda a planta.


Depois de pronta, coada, vc já pode colocar no borrifador.

Lembre de usá-la em até 24 h depois de pronta!




terça-feira, 6 de junho de 2017

FITOTOXICIDADE NAS ORQUÍDEAS

VOCÊ SABE O QUE É FITOTOXICIDADE?

É O EFEITO TÓXICO CAUSADO POR VÁRIOS FATORES, PRINCIPALMENTE PELO EXCESSO DE PRODUTOS QUÍMICOS.

Ou seja, seria o resultado da aplicação indiscriminada de produtos químicos!


O uso excessivo de adubos, inseticida, fungicida, etc., causam efeitos tóxicos, o que chamamos de FITOTOXICIDADE. 

Quando usamos defensivos químicos convencionais, podemos provocar uma intoxicação na planta ( fitotoxicidade). Esta intoxicação pode levar ao atraso do desenvolvimento da planta, manchas, albinismo das folhas (por falta de clorofila) e até a sua morte.

A falta, assim como o excesso são prejudiciais.

Aparecem manchas com buraquinhos no meio.



ÓLEO DE NEEM

COMO USAR O ÓLEO DE NEEM NAS ORQUÍDEAS?




O óleo de neem é extraído de uma árvore chamada Azadirachta índica. 

Árvore

Frutos

Esta árvore, conhecida há mais de 2000 anos na Índia e também em outros países do Oriente, possui propriedades medicinais muito importantes para à saúde do homem, dos animais e das plantas. 

Por isto, seu uso é muito comum e antigo. 

Na Azadirachta índica é possível encontrar mais de uma centena de compostos bioativos, dentre os quais mais de 50 são compostos terpenoides de ação eficaz contra os insetos. 

Todas as partes da planta podem ser aproveitadas para a extração destes compostos tóxicos, porém no fruto é onde encontramos a maior concentração.

Para se ter uma ideia do valor desta espécie, as sementes do Neem combatem mais de 200 espécies de insetos.

Falando mais especificamente do cultivo de orquídeas e suas doenças, o óleo de neem causa distúrbios fisiológicos nas pragas, alterando o seu desenvolvimento e funcionalidade, agindo também sobre os processos reprodutivos, sobre a inibição do seu crescimento, desenvolvimento e da mobilidade do parasita, além de apresentar efeito repelente. 

Em nossas orquídeas ele serve para:
1 - Controle da metamorfose das diversas fases de vida dos insetos ( larvas, pupas e adultos)
2 - repelente de larvas e insetos adultos.
3 - Impede a comunicação sexual dos insetos.
4 - Esteriliza insetos adultos.
5 - Envenena larvas e ovos.
6 - Inibe a alimentação dos insetos.
7 - Bloqueia a muda de larvas para ninfas.
8 - Reduz a mobilidade intestinal dos insetos.

Vc pode encontrar o Óleo de Neem concentrado ( para diluir usar 5 ml para um litro de água. Não ultrapassar 10ml/l) e já pronto para uso.

Eu acrescento algumas gotas de detergente à mistura ( água + óleo de Neem), pois aumenta sua eficiência e raio de ação ( uso uns 5ml de detergente neutro à mistura). Borrifo, pelo menos 1 vez na semana, como preventivo.

Existem várias marcas no mercado.




Concentrado

Pronto para uso


IDEIAS PARA IDENTIFICAR SUAS ORQUÍDEAS

5  MANEIRAS DE IDENTIFICAR NOSSAS ORQUÍDEAS.


Já sabemos como é importante identificar nossas orquídeas, pois com a identificação fica bem mais fácil cuidar delas (o que ela gosta e o que não).


Então? Por que não usarmos de criatividade? Se inspire nos modelos <3 font="">

1 - Usando palitinhos de sorvete ou garfinhos de madeira
     Vc poderá usar um carimbo de letras ou escrever com canetinha.


2 - Folha de alumínio.
     Vc pode usar uma latinha de refrigerante e escrever - Vai ficar em alto relevo e ficar bem legal!




3 - Prendedor de roupas.
     Como nos palitos de sorvete, vc pode usar um carimbo ou escrever com canetinha.



4 - Massa de biscuit ou argila ou massinha de modelar



5 - De plástico
     Para fazer vc pode usar pote de sorvete ou de margarina













quinta-feira, 1 de junho de 2017

REGAS EM ORQUÍDEAS

REGAR MAIS OU MENOS?


Primeira coisa a esclarecer é que nenhuma orquídea gosta de ficar encharcada!

Segundo: Não existe uma regra! 

As regas devem ser de acordo com:
1 - o tipo de orquídea ( se elas gostam de mais ou menos umidade), 
2 - do tipo de substrato ( se ele retém mais ou menos umidade), 
3 - do tipo de vaso ( se ele seca mais ou menos rápido) 
4 - por fim, se o seu clima é mais quente ou mais frio/ mais seco ou mais úmido.

Como regra geral:
1 - Mantenha estas espécies um pouco mais úmidas do que as demais: Paphiopedilum, Miltonia, Cymbidium e Odontoglossum 

2 - Mantenha estas uniformemente úmidas durante o crescimento ativo, mas deixá-as secar entre regas quando em brotação: Cattleya, Oncidium, Brassia e Dendrobium 


3 - Mantenha estas variedades quase secas entre regas: Vanda, Ascocendas e Phalaenopsis 



DICA: Tome cuidado para evitar molhar o "copinho" (axilas) das Pahlaenopsis quando você molhar. Se ficar água dentro, seque com um paninho ou com um cotonete




CUIDADOS COM AS ORQUÍDEAS: ANTES DURANTE E DEPOIS DA COMPRA

O ANTES, O DURANTE E O DEPOIS


Com estas dicas você terá êxito no cultivo!



Primeiro: 
Adquira orquídeas que se adaptem ao seu clima e tempo disponível para os cuidados e sempre compre com o nome dela.

Segundo: 
Não saia comprando todas que vê e acha lindas. Sei que quando começamos, não resistimos e saímos comprando... rsrsrsr

No cultivo de orquídeas MENOS é MAIS. 

Terceiro: 
Compre poucas ( deixe o entusiasmo para depois, quando souber cuidar delas). Para aprender como cuidar é melhor ter menos.

A maioria das orquídeas são epífitas ( vivem presas nas árvores, sem delas retirar nada - NÃO SÃO PARASITAS). Na natureza elas tem tudo o que precisam! 
Já em casa, precisamos adaptar o local onde as deixaremos parecido com o que elas tem em seu habitat normal.

Como fazer isso?
Leia novamente o início do texto! Ou seja, somente adquira orquídeas que se adaptem ao seu clima e identificadas ( sabendo o nome delas)
Encyclia Randii

Como saber disso?
1 - Vc precisa saber que orquídea está adquirindo:

a) Anote o nome da orquídea que vc quer!

b) Pesquise na internet sobre a planta ou pergunte no grupo.


2 - Escolhendo uma orquídea:

a) prefira as orquídeas que possuem mais de 3 pseudobulbos sadios;

b) Se esta começando, opte por orquídeas floridas e com alguns botões para abrir;

c) As folhas devem estar lindas, sem cortes ( isso indica que já teve algum problema), sem manchas;

d) Os pseudobulbos devem estar gordinhos, sem manchas (principalmente manchas negras)

e) Observe o substrato (material onde ela está plantada): ele não deve ter cheiro azedo/ácido. Verifique se não está com nenhum hospedeiro indesejado ( cochonilhas, caramujos, etc).

f) se comprar pela internet, busque sempre pela idoneidade do vendedor (pela internet não temos como ver os itens acima, por isso é importante que o vendedor seja íntegro, responsável). Outra coisa importante: qdo compramos pela internet, temos que conhecer com que tamanhos ele trabalha (pois podemos gostar do preço da orquídea da foto e receber uma bem pequena, sem flor, sem nada...)


3 - Quando chegar com sua orquídea em casa:

a) Anote em uma plaquinha o nome dela, a data que comprou, de quem comprou e se estava com flores ( isso é importante para saber aproximadamente qdo ela deverá florir novamente). Sem flores, elas são parecidas!




b) Não deixe a recém chegada junto com as demais: se ela apresentar alguma doença não passará para as outras;


Mantenha ela em quarentena.

DICA: para as recém chegadas sem flor eu replanto ( hidratando ela antes do replante), assim verifico o estado das raízes. Se está com flor, aguardo e vou acompanhando... qualquer sinal de folhas amarelando ou abortamento de botões, eu replanto e salvo a planta.

VISUALIZAÇÕES DO BLOG